terça-feira, 1 de abril de 2008

Alexandre e Alice

Leia primeiro ESTE POST para poder acompanhar abaixo a continuação do conto.


"Vidinha interessante a que levamos, não é mesmo? A maré muda constantemente...

Estava Alexandre triste e confuso por conta do caráter bipolar de sua amada Amanda mandona. Uau!... Enfim, Alexandre não possuía mais perspectivas com mulher alguma, e pensava em suicidar-se. Mas a vida, meu amigo, é uma caixinha de surpresas!

Na festa anual da empresa da qual era executivo, Alexandre participou um tanto desmotivado. E tudo ia na mesma normalidade chata de sempre, até que encontrou Alice, também executiva da mesma empresa. Com papo em comum e nível alcoólico mais em comum ainda, eles começaram a se entreter... e um beijo entre eles aconteceu.

Do que era apenas uma amizade profissional, vulcanizou-se algo mais intenso. Alice, interessante e inteligente, não viu em Alexandre aquele executivozinho padrão bobão, mas viu ali uma figura hetero e máscula em potencial. Alexandre estava simplesmente adorando aquele envolvimento todo, e sentia-se feliz por estar vivenciando momentos agradáveis ao lado daquela mulher, e esquecia até um pouco da inconstante Amanda... mas que, ainda assim, é um fantasma em sua vida que não faz um esforço para deixá-lo feliz (beijá-lo, depois de tanto sofrimento), e que vive a rondá-lo".

Portanto,
Amanda é a paixão e o prejuízo.
Alice é a amiga e o lucro".

Agora vamos às questões:

- Alice é um anjo que caiu do céu para tirar Alexandre das garras manipulantes de Amanda?
- Amanda, ao cair a ficha sobre o que acontece entre Alexandre com Alice, reverá suas atitudes e decidirá de vez por ele?
- Alexandre e Alice devem parar de temer e continuar a pseudo-relação que faz tão bem a ambos?
- Alexandre com Amanda, ou Alexandre com Alice?

Ah, Alexandre!... tanta coisa complicada que existe e os números é que são complexos, não é mesmo?

2 comentários:

Anônimo disse...

Agora que Alexandre encontrou sua soviética ele deve permancer com ela e esquecer a outra, que representa apenas uma chaga meléfica...

Renan Mariano disse...

Assino embaixo hein!