terça-feira, 29 de abril de 2008

Sem tempo para gentilezas

Oi gente bonita,

Está ficando cada vez mais complicado postar com frequência por aqui, devido à faculdade maquiavélica de Engenharia Eletrônica que eu faço. Mas não pretendo abandonar esse meu diariozinho virtual nem tão cedo. Afinal está sendo muito interessante escrever bobagens aleatórias para vocês. Tipo, eu sei que parece inútil trabalhar nisso aqui, mas sei lá... tem gente que até consegue se divertir, e comenta comigo que gostou de determinado post, e isso tem me dado mó motivação para continuar. Então, os poucos que andam lendo isso aqui, não considerem este um site largado de mão. I'm still here.

As inspirações para escrever Ampère Owned têm sido muitas. Mas não vou fazer desse site uma "novelinha" (alguns chamam assim. Eu prefiro chamar de "série" porque fica menos gay) em texto para internet. Conforme minha mente for vomitando besteiras, eu vou escrevendo as benditas histórias. Tá, a quem estou querendo enganar né? É tudo baseado em fatos reais, mas é óbvio que passa tudo por um processo de insanização (com 'z'?) aqui dentro da minha caixola, para depois ser cuspido aqui nesse site. Mas e aí, você que vive próximo, consegue identificar as pessoas que me inspiraram a traçar o perfil desses personagens?

Bom, tenho um bando de esboços de textos na cabeça para poder desenvolver aqui, mas é uma pena que estou tendo pouco tempo para isso. Mas garanto que postarei algo nesse feriadão, talvez até mais de um texto, apesar de ter duas provas picudas me esperando na semana que vem.

Mas hein... não quero deixar esse post totalmente em vão, uma verdadeira encheção de linguiça. Quero aproveitar esse tempinho (que eu não tenho, apenas resolvi aloprar e tirá-lo para mim) para escrever sobre algo interessante que vi no shopping Nova América (Del Castilho - Rio de Janeiro) hoje voltando para casa. Sabe aquele profeta Gentileza que pixou nos pilares do Elevado da Perimetral sobre a arte de ser gentil? Você pode até não saber de quem estou falando, mas com certeza já viu essas mensagens por lá. Tipo, para ser sincero, nem sei se foi ele mesmo que escreveu sozinho aquilo tudo e também não sei se ele está vivo. Mas pesquisando um pouco aqui, vi que ele já passou por outras cidades brasileiras anunciando sua boa nova, e sei que ele ganhou até uma música cantada por Marisa Monte em sua homenagem. Já a ouvi faz tempo.


Ahhh... tem um link sobre ele na Wikipédia. Ele já morreu sim (RIP). Leiam a biografia do cara aí.

Enfim, voltando... O fato é que de umas semanas pra cá, toda vez que eu entro no banheiro do shopping, vejo um aviso pregado logo na entrada: "Você fez alguma gentileza hoje?". Não sei se é só no Nova América isso, mas é lá que tenho visto tais placas. E hoje, caminhando por ali, me deparo logo na entrada com um mural de papéis colados com vários recados de pessoas explicando como fizeram sua gentileza do dia. Era só chegar, preencher um papel com a sua gentileza, e anexar ao mural. Eu não estava com cabeça pra escrever nada, mas achei interessante algumas coisas escritas por ali. Por exemplo, uma mulher escreveu mais ou menos assim: "Pela a minha mãe, eu deixei o meu marido por dez dias na seca. Depois disso, fiz uma gentileza pra ele também". Muito 'what the fuck?' né?

Penso em deixar algo escrito por lá amanhã... basta eu ler a pergunta: "Você fez alguma gentileza hoje?" e responder.

Droga, ¬¬
Não lembro agora de nenhuma gentileza das boas feita por mim hoje.
Que inútil que eu sou. Profeta chato, tocou na alma. Amanhã eu faço alguma.

Ps.: Título do post horrível, eu sei. Mas eu quis casar minha falta de tempo devido à faculdade com o que eu escrevi sobre o Gentileza. Mas isso não confere, ok? Eu não penso assim, e sou um rapaz muito gentil... de vez em quando.

Nenhum comentário: