domingo, 23 de agosto de 2009

Que nem criança


criancaa1

As crianças, sem dúvida, têm muito a nos ensinar. A maneira como percebem e encaram o mundo e as pessoas muitas vezes superam atitudes julgadas racionais pelos adultos.

Crianças (em geral) são dóceis e expressam o que sentem só com o olhar. Tá certo que a sinceridade exagerada que possuem as tornam com frequencia um tanto incovenientes. Mas convenhamos que é muito melhor a inconveniência de uma criança inocente do que o fingimento de um adulto falso. Os pequenos são sempre perdoáveis de imediato.

As crianças encaram a vida de uma maneira bonita, leve e inocente. Encontramos respostas para muitos dos nossos questionamentos ao observar uma ou um grupo delas durante algum tempo. Brincam, sorriem, são curiosas, desafiadoras e também brigam. Só que o rancor dura muito pouco. Logo esquecem e se relacionam da mesma forma como antes. Ah se os adultos fossem assim...

Crianças caem na gargalhada pelos mais bobos motivos e nos contagiam. São carinhosas com as pessoas e não tem medo de parecerem tolas por conta disso. Elas não fazem média e não tentam parecer aquilo que não são com medo de serem rejeitadas. Insistem naquilo que querem, mas acabam se conformando após um tempo caso a vida lhes traga algo diferente do que era desejado.

Conheço pessoas que são que nem crianças. Não que sejam infantis, mas são puras. E que privilégio o meu de poder conviver com gente assim. Coincidentemente (ou não) são as melhores pessoas que conheço, as que mais vejo sorrir e as que menos problemas têm, ou que menos parecem ter, devido à uma postura singela em relação a eles.

São pessoas que possuem a capacidade de ficarem felizes pelos mais simples motivos, desde o amanhecer de um dia ensolarado até o fato de passar um dia com um amigo que tanto gosta. São dedicadas à amizade. Maximizam os motivos para serem alegres e minimizam aqueles que possam deixá-las tristes. Não têm vergonha de dizer que desconhecem determinado assunto, desabafam e choram no ombro de quem confia, são humildes e possuem um olhar bondoso e significativo, que fazem dos olhos o espelho da alma.

Feliz o adulto com alma de criança. Mal sabe ele que ser assim o torna alguém muito mais interessante do que imagina. Que as pessoas possam reencontrar as crianças que existem dentro delas!

criança1

2 comentários:

Joyce disse...

Vou te apresentar o meu priminho bandido e essa sua visão pueril vai mudar!

Diego dos Santos disse...

Queria ter essa alma de criança.
Ou é melhor não ter? Em mundo de gente grande temos que saber nos virar...