sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Plantio


Será que tudo o que começa errado tem mesmo que terminar errado?

Por exemplo: um homem casado conhece e se envolve com outra mulher. O relacionamento dele com sua esposa termina, e ele então casa-se novamente com aquela que antes era a sua amante. Atualmente vive mais feliz. Mas ele errou no início, traiu. Sua nova relação está então fadada ao fracasso por conta disso?

Eu não gosto de pensar que a ausência da beleza e daquilo que é moralmente aceito no início de qualquer coisa impeça que tal coisa vá para frente. Mas ao mesmo tempo eu não consigo deixar de pensar que um belo início possa influenciar. E isso me assusta. Afinal, eu sempre ouvi dizer que você colhe o que você planta. Mas e quando a semente é boa, porém a forma como foi plantada não? Como fica?

Vamos supor que há duas formas de plantar: a forma padrão (testada e aprovada) e a forma alternativa (não qualificada, não aceita). As duas formas dão frutos. Quando você planta uma semente boa da forma padrão, os frutos serão bons, acessíveis e portanto você poderá desfrutá-los. Mas e se você pegar a mesma semente boa e plantar da forma alternativa?

Se a semente é boa, é certo que os frutos serão bons. Mas o fato de você ter plantado diferente pode produzir um erro e fazer com eles fiquem inacessíveis, talvez em galhos altos demais. E então você jamais poderá colhê-los.

Sabe… eu quero muito estar errado.

plantio

Nenhum comentário: