quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Amores e Amigos


Iniciei uma discussão no twitter, mas acho que tal assunto dá pano para um texto no blog. Imagine um grupo de amigos muito unidos e então um deles se apaixona por outra pessoa e começa a namorar. Como fica essa amizade?

Eu acho perfeitamente normal e aceitável que uma pessoa, após encontrar um amor, se afaste um pouco do seu grupo de amigos. Em nossos corações pode até caber todo mundo, mas o nosso dia tem apenas 24 horas. Acredito e aceito que as pessoas participem mais ou menos das nossas vidas conforme o tempo passa. É comum que, em cada época, estejamos em um grau diferente de proximidade com alguém. Portanto devemos aproveitar ao máximo a relação com essa pessoa quando o momento é de auge.

Se um dos seu amigos começou a namorar, não se chateie pelo fato de ele não sair mais com tanta frequência com você como antes. Ele está vivendo um outro momento, deixe-o curtir. É um direito dele explorar a nova situação da melhor maneira possível e, portanto, dedicar mais tempo ao namoro. Quem já se apaixonou sabe como ficamos diante de um novo relacionamento amoroso, principalmente quando ele está no início. Realmente as nossas atenções ficam mais voltadas para a paixão. É normal.

E é claro que a amizade não precisa ser rompida. Dá para conciliar a amizade com o namoro sem que haja um afastamento total, mas procure aceitar uma frequência menor de saídas e procure controlar aquele típico ciúme de amigo.

Mas cuidado: se você percebe que o seu amigo está diferente com você e/ou sendo influenciado demais, você pode e deve agir. Converse e tente fazê-lo enxergar que ele anda vacilando na amizade e prejudicando a si mesmo.

No mais, fique frio. Essas coisas acontecem. Verdadeiros amigos jamais te deixam de lado. E não é você quem vai fazer isso só porque ele adquiriu um novo foco. Releve, entenda. Se houver um rompimento é porque a amizade não era tão grande assim. Em amizades, os rompimentos só acontecem em duas situações: amizade fraca ou tentativa de se livrar de uma paixão - afinal, no caso de uma relação de amizade homem-mulher, é comum que o ciúme de amigo na verdade seja outro. Algo mais forte pode estar imperando. E aí, o melhor a se fazer é dar um tempo mesmo.

2 comentários:

Mauro de Bias disse...

A vida não é fácil assim, Renan. O(A) amigo(a) em questão se afasta radicalmente, some, não te liga mais, não te chama pra sair, nega os convites, não sai mais NENHUMA vez com você, falta o seu aniversário por causa do(a) namorado(a) e ai de você se reclamar que ele(a) tá vacilando. Nunca admite e ainda reclama que você tá querendo separar os dois.

No final das contas, quando tudo termina, é pro amigo fiel que os desiludidos sempre voltam.

Diego Martins! disse...

Lembrou-me do meu último namoro. Só depois de terminá-lo fui dar conta de quanto são preciosas minhas amizades, e que naquele tempo não dei importância que deveria a elas.