terça-feira, 31 de agosto de 2010

Luz

Às vezes tudo o que precisamos é de um pouco de luz.

Eu acho que todo o jovem minimamente consciente vive preocupado com as obrigações que o cercam e que o desafiam em prol de um futuro promissor. Não sou exceção. Cada vez mais eu me preocupo. Não me sinto preparado para algumas coisas que devo cumprir. E o mais curioso é que quanto mais nos sentimos despreparados, mais as coisas aparecem com grande força, nos amedrontando.

Conciliar obrigações e vontades não é nada fácil. A serenidade se faz indispensável. É um exercício de aceitação das coisas que não podem ser mudadas. O jeito é subir no nosso barco, ajustar a vela e deixar o vento soprar. Apesar das tempestades que deixarão tudo parecer horripilante, a luz do sol sempre vem para tornar a navegação um prazer.

Nenhum comentário: