quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Bom dia… monstro?!


acordar Não gosto de acordar.

Bom, na verdade eu gosto. O que eu não gosto é da maneira que estamos quando acordamos. Você chega em casa de noite, janta, toma aquele banho gostoso, escova os dentes, passa desodorante, coloca uma roupa simples porém limpinha, e vai deitar. E aí, após a noite de sono, acorda… destruído. Não digo no sentido de mal disposto, afinal a função do sono é (deveria ser) revigorar, mas sim na aparência.

Dependendo da posição em que você dorme, sua cara amanhace vermelha, amassada e com marcas, uns relevos estranhos, como se um carro tivesse passado por cima de você várias vezes. Eu não consigo entender como algumas horas deitado e de olhos fechados podem te deformar tanto. Acho que nem um enxame de abelhas consegue tal proeza.

Seu cabelo fica tudo, menos um cabelo decente. Uma noite de sono é capaz de produzir em você os mais bizarros penteados. E nem eu que sou homem e tenho o cabelo curto escapo dos efeitos do sono sobre ele. De vez em quando eu acordo com um topete lateral. É uma espécie de moicano, só que ao invés de seguir até a nuca pelo meio da sua cabeça, segue por uma das laterais, na linha das entradas (se você tiver). Parece uma crista de galo caída ou uma onda no momento em que ela está quebrando. É uma coisa horrível.

E isso é só pra citar um exemplo. Eu tenho um roda-moinho (é assim que escreve?) na parte de trás do cabelo. Tem vezes que eu acordo e meu cabelo tá amassado, bem junto do couro. Porém o roda-moinho fica exuberante, que nem uma flor; fico parecendo uma moça. É patético.

Os olhos também são problemáticos; amanhecem pequenos, porém inchados e vermelhos. Parece que você fumou ou cheirou alguma coisa. Você abre os olhos e, até conseguir enxergar bem, ficam aparecendo coisinhas voando. E pra onde você olha, essas coisinhas te acompanham. Isso sem falar na remela, aquela massinha nojenta que aparece.

Frequentemente eu também amanheço com uma das mãos ou um dos pés dormentes. Eu devo estar dormindo numa posição muito ruim, porque é uma dormência que chega a doer e demora a passar. O cheiro de desodorante também vai pro espaço, dando lugar aquele cheiro algumas vezes desagradável de pele misturado com roupa de cama. E não é só isso. Graças a Deus eu não tenho problema com mau-hálito, mas quem aqui acorda com bafinho gostoso né?

Apesar dos pesares, o importante é que tudo na vida tem um lado bom. Se por um lado uma noite de sono bagunça com a sua aparência de uma forma que talvez nem uma festa rave e drogas consigam fazer, por outro os efeitos mentais positivos são ímpares. O sono revigora seus pensamentos e percepções sobre as coisas. É a velha história do choro que dura uma noite, porém com a alegria te esperando pela manhã.

Mas quer uma dica? Se você quiser ficar mais feliz, passe batido pelo espelho do banheiro e vá direito pro chuveiro.

Um comentário:

Diego Martins! disse...

Comigo também tá acontecendo isso: acordo de manhã com o braço dormente. É horrível mesmo =/