sexta-feira, 20 de maio de 2011

Bonde das piriguetes


Um casal espera o seu primeiro filho. Após a ultrassonografia, descobrem que terão uma menina. Alegria total. Começam os preparativos: pintam as paredes do quartinho de rosa, compram roupinhas rosas, acessórios infantis femininos, ursinhos de pelúcia, etc. Nasce a menina. Linda. A bonequinha do papai.

O pai e a mãe começam a sonhar com o futuro da menina. Será que vai ser advogada? Professora? Médica? Esperam que case com um bom partido e que juntos constituam uma família sólida. Mas nem tudo acontece da forma como os pais planejam. Tem gente que nasce com tendências para fazer coisas, digamos, pouco plausíveis. No caso das meninas, cuidado, sua filha pode se tornar uma piriguete!

Vamos definir piriguete. Trata-se de um termo recente criado pelo funk carioca que denomina meninas, principalmente as adolescentes entre 13 e 19 anos, que dão em cima de caras mais velhos, geralmente casados. A piriguete não é uma prostituta. Elas não negociam com dinheiro; negociam com o cabaço. Aproveitam-se do fetiche que alguns caras têm em pegar novinhas virgens para se darem bem.

Se darem bem em que sentido?

Bom, a piriguete nada mais é do que uma menina que quer ser mulher antes do tempo. Ela quer ter um namorado mais velho e que pague as coisas para ela, quer andar de carro, quer viajar sozinha, quer ser independente. Tudo isso como se fosse uma mulher feita. Então, a única coisa que uma piriguete quer em troca é dar uma voltinha de carro e poder dizer para as amigas que tem um namorado que paga tudo para ela.

Ok, ok, há um outro lado. Por serem jovens demais, muitas piriguetes também são inocentes. Afinal, o homem que tem outra mulher mas sai com ninfetas está longe de ser vítima. Eles acabam se aproveitando da "ingenuidade" das meninas e as fazem ceder ao sexo em troca dessas pequenas comodidades. De qualquer forma, talvez não seja tão justo considerar pedofilia quando sabemos o quão assanhadas as piriguetes são. Elas costumam ser bem taradinhas.

Piriguetes odeiam meninos da idade dela. Os que gostam delas acabam sempre humilhados; não ganham a mínima atenção. O negócio é com homem mais velho. A menina se torna oficialmente piriguete quando transa com um cara mais maduro e comprometido. É o batismo da classe. Faça o teste, mocinha. Você é novinha? Ficou com vontade e deu para um cara mais velho? Ele tem outra mulher? Parabéns, você é uma piriguete!

Outra característica das piriguetes são as roupas. Algumas são discretas, mas a maioria se veste de forma inaquedada para a sua idade, tudo por causa daquela vontade de ser o que ainda não é: mulher. Blusinha decotada, maquiagem sobrecarregada, shortinho, salto alto, e por aí vai. O problema é que elas não ficam parecendo mulheres assim; ficam parecendo Barbies: com roupas de mulher, mas ainda bonecas.

Na maioria das vezes, os caras saem com piriguetes apenas por diversão. Mesmo assim, jamais se deve subestimar o poder de uma piriguete. Elas grudam e podem até acabar com um casamento. Eu já vi isso! O que não dá para entender é como que um cara já homem feito, independente, bem casado, troca a sua esposa por uma novinha imatura. Nada contra trocar de mulher; mas ora, que seja por uma outra mulher! Igualmente livre, madura e bem encaminhada na vida.

Meninas, não se tornem piriguetes! Em vez disso, vão estudar para conseguirem, por si mesmas, essas comodidades que vocês tanto buscam na hora errada. Será bem mais duradouro. Homens, se querem pular cerca, pulem direito! Evitem piriguetes. São menininhas bobas, grudentas e vocês ainda podem ser acusados de pedofilia.

Diga não às piriguetes!

Um comentário:

viniciusferrao disse...

Quando ela me vê, ela mexe... Han! Piri pipiri piri piriguete!

Na verade não é do funk carioca visto que o Mc Papo não é carioca (pelo o que eu saiba).

But, diga SIM as piriguetes!