sábado, 8 de outubro de 2011

Palhaçada

Eles talvez sejam umas das caras mais antigas do humor. Animam a plateia no circo, no parque, nos aniversários e nos palcos. São bobos, atrapalhados e coloridos. Alô criançada! Estou falando dos palhaços.

Segundo a Wikipédia, o termo palhaço vêm da expressão “homem de palha”, que remete ao homem pobre do campo que vai para a cidade grande tentar melhorar de vida, mas vive na miséria por lá. Sem dinheiro, eles ganham de outras pessoas roupas que nem sempre adequadas ao seu corpo. E que nem sempre combinam. Daí as vestes esquisitas. O nariz vermelho e inchado é resultado de tanto caírem de cara no chão devido à embriaguez. Palhaços adoram tomar um porre. Podem observar: em grande parte das apresentações de palhaços, em algum momento, eles ficam bêbados.

Pois bem. Palhaços realmente me divertiam (e ainda me divertem, quando são bons), mas desde que estivessem no meio do picadeiro, longe de mim. Nunca gostei de ficar perto de um palhaço. Aquelas roupas coloridas desajustadas, aquela boca grande, aquele cabeça geralmente careca e com os poucos cabelos existentes arrepiados, aquela voz distorcida. E quando é um cara velho ainda por cima, com rugas, etc… Cruz-credo! Fica mais bizarro ainda!

E não falo só de mim. Eu tenho a impressão de que poucas crianças se sentem confortáveis perto de um palhaço. Isso é meio irônico, já que o papel deles é justamente acolhe-las e diverti-las. Eles não são criaturas esquisitas porém legais no sentido da aparência; mas sim esquisitas e repulsivas. Dias desses me disseram que uma empresária do ramo de festas infantis recomenda fortemente que os pais não façam aniversário com o tema de palhaço para crianças de 1 e 2 anos de idade. É garantia de choro, pois a criança vai ficar com medo!

Não tenho o objetivo de desmerecer os palhaços. Respeito o trabalho dos caras. Aliás, acho que merece muito reconhecimento uma pessoa que tem problemas como qualquer um se fantasiar de palhaço para entreter o público. Transmitir a alegria, mesmo quando se tem problemas, não deve ser tarefa fácil. Meu foco está mais na aparência sinistra deles. Mas voltando. Vou citar alguns exemplos de palhaços.

Gente, na boa, sempre achei o palhaço Bozo assustador!

bozo Palhaço Bozo: diverte mais do que assusta?
Observação: me lembra o Dr. Robotnik, vilão do game Sonic.

Bozo2 Essa criança está sorrindo porque ela ainda não olhou para trás.

Outro palhaço que nunca me divertiu é o Ronald do Mc Donald’s. Esse possui aparência um pouco menos medonha que o Bozo. Não assusta tanto, mas irrita. E aí eu falo do geral, não só de sua aparência. Acho que é um dos palhaços com menor carisma entre as crianças. Elas querem saber é o Mc Lanche Feliz, oras! Nunca estiveram nem aí pro Ronald. Fora que o Ronald sempre me pareceu um tanto feminino: o rosto liso e os cabelos vinhos e volumosos em um corte estilo vovó vaidosa. Se não fosse pelo nome, eu não saberia se era um palhaço macho ou fêmea.

ronald Ronald do Mc Donald’s: patético e feminimo.

Já o famoso palhaço Carequinha era o que mais me agradava. Era interpretado pelo idoso George Savalla Gomes, que apesar das rugas somadas à maquiagem, não tornava a aparência do personagem repulsiva. Taí um exemplo de palhaço carismático! Com esse eu tiraria foto na minha infância sem nenhum problema. Não acompanhei muito o trabalho do Carequinha, mas sei que era reconhecido como o melhor palhaço do Brasil. Merecido.

carequinha Palhaço Carequinha: o único que conheço que divertia sem assustar.

Existe outro palhaço que não assusta pela aparência. Assusta pela conquista. É o palhaço Tiririca (que eu não sabia até pouco tempo atrás que se tratava de um palhaço). O deputado federal mais votado do Brasil nas últimas eleições causa um medo diferente. O que houve com os eleitores, meu Deus?

tiririca

O Tiririca é um palhaço que eu não gostaria de manter somente longe de mim, mas também longe de Brasília. Se bem que, diante de tanta gente mal intencionada e mais perigosa por lá, o Tiririca provavelmente é o menor dos problemas.

Pois é, minha gente. Apesar de serem figuras antigas, os palhaços ainda estão aí. Mesmo o chique Cirque du Soleil ainda mantém palhaços em seus espetáculos. Na TV eles frequentemente aparecem. Nas ruas, festas, etc, às vezes eles estão lá. Bom, desde que não se aproximem muito das crianças, está tudo bem.

Um comentário:

Diego Martins! disse...

1 - A festa de 1 ano do meu irmão foi de palhaço! Rsrs

2 - Cirque du Soleil tá chegando!!!